ACESSAR MEU PERFIL
CLIQUE AQUI PARA SE CADASTRAR ENTRAR COM FACEBOOK

Solicitar uma nova senha

A Copa do Mundo da Rússia já vai começar. Para muitos torcedores, o clima da maior festa do futebol teve início bem antes, com o álbum de figurinhas do campeonato. Desde março, pessoas de todas as idades correm contra o tempo para completar o álbum. Nas redes sociais, tem gente até organizando encontros para trocar as figurinhas repetidas.

Ok, mas o que isso tem a ver com investimentos? Fazendo um paralelo entre as figurinhas e os ativos financeiros é possível entender o funcionamento básico dos mercados primário e secundário.

 

Quando a gente percebe que a copa chegou

Banca de jornal e mercado primário
Quando você compra um pacotinho de figurinhas em uma banca de jornal, é como se estivesse adquirindo um ativo financeiro no mercado primário. Isso significa que você negociou diretamente com a companhia emissora dos papéis.

Por exemplo: quando uma empresa faz um IPO (Oferta Pública Inicial, da sigla em inglês) na B3, ela dá a oportunidade de as pessoas se tornarem sócias comprando suas ações. Voltando às figurinhas… Na banca de jornal (o mercado primário), você compra diretamente o pacote de figurinhas.

Agora imagine que nesse pacotinho há figurinhas repetidas. Não dá para jogar fora, muito menos ficar guardando, certo? Da mesma forma, você não precisa ser sócio de uma empresa durante a vida toda. É assim que os amigos se reúnem, por exemplo, para trocar figurinhas, ou os investidores negociam os ativos financeiros.

Troca de figurinhas e mercado secundário
Enquanto as figurinhas podem ser trocadas entre as pessoas, as aplicações financeiras também são negociadas diretamente entre os investidores. Essa troca de figurinhas (ops, ativos) se dá no chamado mercado secundário.

Diferentemente do mercado primário, no secundário, os recursos não vão para a companhia emissora dos papéis. Isso porque os investidores negociam os ativos entre si. Basta combinar com outra pessoa (ou mais de uma) para que ocorra a troca de figurinhas.

Outro exemplo é a negociação de títulos públicos. Se o objetivo for resgatar o dinheiro aplicado antes do vencimento, é possível vender os papéis no mercado secundário.

Todas as figurinhas têm o mesmo valor?
Em época de Copa do Mundo, é muito comum ouvir nas rodas de troca de figurinhas frases do tipo: “minha figurinha brilhante vale mais. Não vou trocar por qualquer uma” ou “não troco a figurinha do Neymar por a de um jogador que ninguém conhece” e por aí vai. Algumas figurinhas são tão difíceis de conseguir que há quem as negocie por valores bem altos. Tudo isso no mercado secundário, ou grupos de trocas.

Nos investimentos é semelhante. Ninguém gosta de comprar “gato por lebre”. Por isso, a velha máxima de pesquisar e conhecer bem as diferentes aplicações vale tanto para quem vai investir quanto para os colecionadores de figurinhas. Afinal, ninguém troca uma figurinha “especial” por qualquer figurinha repetida.

 

Conseguindo a figurinha do Neymar no mercado secundário

 

 

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários, não expressando, assim, a opinião do Como Investir. Para mais informações, consulte os Termos e Condições de Uso.