ACESSAR MEU PERFIL
CLIQUE AQUI PARA SE CADASTRAR ENTRAR COM FACEBOOK

Solicitar uma nova senha

Dezembro chegou e junto com o mês mais festivo do ano veio aquela imensa lista de coisas IN-DIS-PEN-SÁ-VEIS para você comprar. Faz parte. É época de confraternizar, de rever gente querida e de ser feliz. Mas dezembro uma hora vai acabar – e as dívidas feitas durante esse período, infelizmente não vão sumir.

Preparamos esse guia para ajudá-lo a evitar as ciladas financeiras mais comuns no Natal, seja na hora de comprar presentes, ao participar de amigos secretos, quando for preparar a ceia… Tudo para que você encerre o ano com algum respiro no seu 13º salário. Confira:

Nos presentes

A época de Natal é um período em que você pode colocar em prática todas as dicas que você ouviu durante o ano sobre como cuidar bem do próprio bolso. Na hora de comprar presentes, comece pelo básico: faça uma lista das pessoas que você gostaria de presentear e das ideias que já teve sobre o que comprar para cada uma delas. Antes de bater perna, faça uma pesquisa rápida de preços pela internet – pelo menos dos itens mais caros. Assim, você chegará ao comércio com uma visão mais clara do que está caro ou barato.

Pense bem antes de parcelar uma compra – 2019 está aí e o início do ano costuma ser repleto de despesas extraordinárias (impostos, material escolar, entre outros). Ter dívidas do ano anterior para quitar pode acabar desregulando seu orçamento por meses. E por fim, se der para esperar, melhor. Deixe para comprar o presente daquele primo distante que você só vai encontrar na metade de janeiro nas primeiras queimas de estoque que as lojas fizerem. Os preços provavelmente estarão bem mais baixos.

No amigo secreto

A ideia de presentear apenas uma pessoa durante a confraternização de fim de ano de um grupo – do trabalho, da família ou de outros ambientes – surgiu exatamente por uma preocupação financeira. É mais barato, afinal, comprar um só presente do que vários, um para cada pessoa. Mas para que a economia realmente funcione, dois aspectos precisam ser considerados.

O primeiro é a necessidade de que o grupo estabeleça um teto para o valor do presente. Afinal, quem nunca comprou um presente super legal e ganhou um guarda-chuva? Mas de quanto? Isso pode variar segundo o grau de afinidade e o ambiente em que a brincadeira vai se desenvolver. Em média, no Brasil, os amigos secretos desse ano estão adotando um limite de R$ 60 por presente, segundo uma pesquisa da CNDL (Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas) e do SPC Brasil. Já dá para comprar algo bacana, não dá?

O segundo ponto é a quantidade de amigos secretos dos quais você pretende participar. É difícil escapar de alguns deles – a turma da firma e os familiares, por exemplo, são grupos de convivência muito próximos. Mas amigo secreto da academia ou da vizinhança são dispensáveis para a maioria das pessoas. Para economizar, selecione os grupos que você considera mais importantes e evite entrar nos outros.

Na ceia

A conta pode ficar cara para quem recebe todo mundo em casa para a ceia de Natal. Por isso, a primeira dica é sugerir que o jantar seja colaborativo. Essa alternativa funciona bem principalmente quando os membros do grupo são próximos entre si. Em vez de uma só pessoa bancar tudo, a ideia é que cada participante colabore com alguma coisa – seja com um prato, com as bebidas, com a decoração… Para que funcione (e que os pratos harmonizem entre si também!), o ideal é que alguém assuma a coordenação do evento, organizando quem leva o quê.

Outra regra de ouro é comprar o que for possível com antecedência, para evitar os preços mais altos dos supermercados perto do dia 25. Evitar ingredientes caros também é importante – e relativamente fácil. Basta substituir. Cortes tradicionais são deliciosos, mas há outras opções tão gostosas quanto e mais baratas. Use a criatividade e transforme os itens mais caros em coadjuvantes da sua ceia.

13º salário

Você talvez não consiga chegar ao dia 31 com o 13º salário ileso. Mas se organizar um pouco o uso desse dinheiro extra, conseguirá começar 2019 com uma folga financeira interessante. Para evitar que o dinheiro parado na conta evapore, estabeleça prioridades.

Comece pelas dívidas que eventualmente você tenha acumulado durante o ano. Use o 13º para quitar as que tiverem juros mais altos primeiro. Lembre-se também dos gastos extraordinários de início de ano – reserve uma parte do dinheiro para resolvê-los rapidamente durante o primeiro trimestre. Só depois conte com a renda extra para aquisições menos urgentes (e mais interessantes!).


Boas festas 🙂
LEIA MAIS

13o salário: o que fazer com o dinheiro extra?

Consumo sustentável: seu bolso e o planeta agradecem.

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários, não expressando, assim, a opinião do Como Investir. Para mais informações, consulte os Termos e Condições de Uso.