ACESSAR MEU PERFIL
CLIQUE AQUI PARA SE CADASTRAR ENTRAR COM FACEBOOK

Solicitar uma nova senha

Investir em um planejamento financeiro para viajar é a chave para curtir momentos incríveis e tranquilos sem imprevistos que possam arruinar o passeio. Programar passo a passo da viagem é uma forma de se prevenir de possíveis inconveniências, ter certeza de que está fazendo os melhores negócios e, principalmente, preservar a sua vida financeira, evitando dívidas que podem comprometer a prosperidade após a sua volta.

Entre os passos para fazer um planejamento financeiro para viagens estão: escolher o destino com sabedoria, estimar os gastos que terá no período, definir um orçamento e economizar no dia a dia para tornar seu sonho realidade sem prejudicar suas finanças.

Ficou interessado em aprender a fazer o seu planejamento financeiro para viajar? Confira as 7 dicas especiais que preparamos para você!

1. Escolha o destino

O planejamento financeiro para uma viagem começa já na escolha do destino. Para programar o passeio sem comprometer sua vida financeira é essencial escolher um local que todos queiram conhecer e que, ainda assim, não tenha um custo muito acima do que as finanças da família permitem.

Para acertar na escolha do lugar, leve em consideração pontos como preço das passagens ou do deslocamento, hospedagem e passeios que gostaria de fazer no destino. Se o objetivo for uma viagem para o exterior, é importante criar um planejamento financeiro ainda mais detalhado. Entre os itens que não podem faltar estão valor da moeda local e possíveis taxas e impostos cobrados.

A definição do destino deve prever ainda aspectos que podem tornar a viagem mais cara. Quem optar por esquiar em Bariloche, por exemplo, deve considerar o gasto que terá com a aquisição de roupas e acessórios específicos para o clima e para a atividade.

2. Defina o período

O período em que gostaria de viajar é outro ponto importante no planejamento financeiro. Para não gastar muito, o ideal é optar por meses fora da alta temporada. Além dos preços estarem mais baixos, as atrações turísticas ficam mais vazias e com melhor atendimento.

Apesar de vantajoso, viajar na baixa temporada nem sempre é possível, principalmente no caso de quem tem filhos em idade escolar. Caso precise viajar em períodos como: férias de janeiro, julho ou no final do ano, considere pesquisar preços e fazer reservas com antecedência. Assim, você não corre o risco de pagar mais ou deixar de fazer algum passeio por conta de ingressos esgotados.

3. Use suas milhas

O deslocamento é outro ponto importante do planejamento financeiro para viajar. Afinal, é preciso saber quanto custará chegar até o destino definido. Uma opção é usar suas milhas para economizar na passagem aérea. Para isso, faça uma pesquisa e veja quantas são necessárias para comprar os tíquetes que precisa.

Caso suas milhas não sejam suficientes para cobrir o valor total da passagem é possível, ao menos, conseguir um desconto. Para gastar ainda menos, não deixe de programar alertas de preço para encontrar os melhores valores em diversas companhias aéreas — escolha a data ou mês em que deseja viajar e receba o aviso por e-mail.

Ao criar o planejamento de viagem, considere ainda o deslocamento quando já estiver no local de destino. Se você for para uma localidade onde pretende visitar pontos distantes entre si, pode ser vantajoso alugar um carro, por exemplo.

4. Estime os gastos da viagem

Não é à toa que o planejamento é um dos hábitos financeiros mais importantes. Ao colocar no papel pontos como estimativa de gastos para realizar determinado sonho, fica mais fácil saber quanto precisa economizar para tornar o que deseja realidade sem fazer grandes sacrifícios no dia a dia. Nesse sentido, estimar os gastos que terá ao viajar é essencial para saber quanto precisará separar das suas receitas para fazer uma viagem incrível, sem prejudicar seus gastos rotineiros.

Assim que escolher seu destino, faça uma previsão de despesas diárias durante o período da viagem. É importante considerar categorias como alimentação, transporte, passeios turísticos, hospedagem e possíveis compras. Use a internet a seu favor para fazer uma estimativa de gastos que esteja próxima da realidade.

5. Defina um orçamento

Com a estimativa de gastos em mãos, defina, por fim, seu orçamento de viagem. Nesse documento, você determina o teto máximo de quanto pode gastar em cada categoria, considerando suas possibilidades financeiras. Seu orçamento deve prever também uma quantia para as pequenas despesas rotineiras de uma viagem — como lembranças para amigos e parentes, água etc.

Criar um orçamento permite saber o custo total da sua viagem. Dessa forma, pode partir para a etapa seguinte do planejamento: saber a reserva financeira que precisará criar para ter o valor necessário, a fim de viajar sem apertos. É essencial ter em mente quanto você precisará guardar por mês para fazer a viagem que sempre sonhou sem prejudicar as finanças.

O orçamento de viagem permite ainda avaliar se é mais indicado ir por conta própria ou investir na contratação de uma agência que cuide de tudo. Como você sabe quanto precisará gastar para viajar sozinho, poderá identificar se o valor cobrado por um pacote em empresa especializada vale a pena.

6. Economize no dia a dia

Com o orçamento de viagem em mãos, é hora de mexer nas suas despesas do dia a dia para saber onde é possível economizar, a fim de guardar o valor que precisa para viajar. Você pode reduzir despesas em praticamente todas as áreas do orçamento. No entanto, é melhor começar sempre pelas categorias relacionadas ao estilo de vida — como compras, cinema, bares e restaurantes.

Economizar no dia a dia passa por refletir sobre todos os gastos e só continuar com aqueles que são realmente necessários. Mesmo pequenas despesas, como o suco que você toma durante o almoço, podem fazer a diferença no final do mês.

7. Faça um investimento

Economizar no dia a dia e poupar dinheiro para a viagem é importante, mas é possível ir além. Use os rendimentos do dinheiro aplicado a seu favor. Para isso, faça um investimento em algum produto que proporcione rentabilidade e, também, segurança.

É essencial optar por investimentos que ofereçam liquidez, afinal, você terá que retirar parte do dinheiro para arcar com a viagem. Por isso, fique atento aos prazos estabelecidos no contrato para se certificar de que terá o valor disponível antes de arrumar as malas.

Via de regra: quanto maior a liquidez do produto, menor a rentabilidade. Por isso, alinhe para que o prazo de resgaste do investimento seja pouco antes da partida. Outro ponto de atenção é garantir que seu dinheiro está investido em uma instituição confiável.

Aposte no planejamento financeiro para viajar e garanta que os seus momentos de lazer não afetarão as finanças da família na volta do passeio!

Gostou deste conteúdo? Então leia também este guia de iniciantes que mostra como investir de forma rápida e descomplicada!

Seja o primeiro a comentar

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários, não expressando, assim, a opinião do Como Investir. Para mais informações, consulte os Termos e Condições de Uso.