ACESSAR MEU PERFIL
CLIQUE AQUI PARA SE CADASTRAR ENTRAR COM FACEBOOK

Solicitar uma nova senha

Liquidez é a capacidade de conversão de um bem em dinheiro. Ou seja, é a rapidez com a qual você consegue se desfazer de algo que você possui para receber dinheiro em mãos. A seguir, temos algumas perguntas e respostas que podem te ajudar a entender como este é um conceito importante na hora de investir.

por que é importante pensar na liquidez dos nossos recursos?

Todos nós precisamos ou podemos vir a precisar de dinheiro vivo em algum momento. Por isso, é fundamental planejar bem onde colocar nossos recursos para poder ter sempre dinheiro suficiente disponível, inclusive, numa emergência.

Qual o risco relacionado a liquidez?

Quando decidimos colocar nosso dinheiro em um bem ou investimento, podemos precisar daquele recurso por algum motivo inesperado e corremos o risco de não conseguir resgatar o dinheiro de forma rápida o suficiente. Isso é o que chamamos de risco de liquidez.

Para minimizar esse risco, é importante se planejar para ter recursos disponíveis quando necessário. Entenda como a liquidez dos investimentos funciona  para fazer as perguntas certas que vão te permitir ter um bom planejamento.

Como funciona a liquidez dos investimentos?

Dizemos que um investimento tem alta liquidez quando as regras de resgate permitem o saque a qualquer momento sem grandes penalidades. Já um investimento com baixa liquidez é aquele em que o investidor não poderá ou terá muita dificuldade de tirar o dinheiro antes dos prazos, ou seja, o dinheiro fica preso até o vencimento acordado.

Há três conceitos importantes que você deve entender para poder avaliar se um investimento tem alta ou baixa liquidez:

  1. CARÊNCIA:  é o período em que você não poderá sacar o seu dinheiro.
  2. VENCIMENTO:  é o período que você deve deixar o dinheiro investido para ter o rendimento prometido na compra.
  3. PRAZO DE RESGATE: é o período entre a solicitação de resgate e o recebimento do dinheiro.

Quanto maior forem os prazos, menor a liquidez do investimento. Mas isso não é necessariamente ruim. Investimentos de baixa liquidez tendem a ter rendimentos maiores. Por isso, o importante é entender como a liquidez do produto funciona para decidir se ela encaixa ou não no seu planejamento.

O que perguntar?

Antes de investir, é preciso fazer três perguntas muito importantes:

  1. Qual o prazo de vencimento para eu ter de volta o dinheiro com os juros acordados?
  2. Qual o prazo de carência para o primeiro saque?
  3. Qual o prazo de resgate, ou seja, quanto tempo vai levar para eu receber o dinheiro de volta quando solicitar o saque?

E, se não houver a possibilidade de resgate antes do vencimento, pergunte quais são as chances de você conseguir vender o seu ativo para outra pessoa, caso precise.

Como agir?

Só invista em produtos com prazos que você possa e queira cumprir. Por isso, analise a carência, o vencimento e o prazo de resgate para ter certeza que esses prazos são aceitáveis para você em qualquer circunstância, mesmo em uma emergência.

E nos casos em que a alternativa é a venda do ativo para outra pessoa, analise as condições do mercado secundário, ou seja, investigue se há pessoas dispostas a comprar aquele ativo e qual preço estariam dispostas a pagar.

Como planejar a liquidez das minhas aplicações?

Os prazos e a liquidez são critérios fundamentais que devemos levar em consideração na hora de escolher nossos investimentos.

Para garantir que terá recursos em qualquer eventualidade, mantenha pelo menos uma parte dos seus investimentos em produtos de alta liquidez. Em geral, dizemos que é preciso ter o valor suficiente para cobrir de três a seis meses das suas despesas gerais nesse tipo de investimento. Assim, você estará protegido em qualquer necessidade e terá recursos para aproveitar boas oportunidades. Mas não há uma regra absoluta, o ideal é você fazer suas contas para decidir quanto precisa ter disponível para se sentir seguro.

Uma vez que você tenha essa reserva acessível para eventualidades, pode planejar com mais tranquilidade aplicações em produtos com prazos maiores de liquidez.

Mais sobre esse assunto

Seja o primeiro a comentar

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários, não expressando, assim, a opinião do Como Investir. Para mais informações, consulte os Termos e Condições de Uso.