ACESSAR MEU PERFIL
CLIQUE AQUI PARA SE CADASTRAR ENTRAR COM FACEBOOK

Solicitar uma nova senha

Comprar apartamento ou investir o dinheiro? Esse é um dilema que muitos brasileiros que possuem certo poder de compra ou disponibilidade de crédito nas instituições financeiras vivem.

Esse tema sempre volta à tona quando o mercado imobiliário tem alguma alteração. Mas, sabia que, mais do que as notícias sobre o aquecimento ou desaceleração de setor da construção civil, o que importa mesmo é a sua estratégia financeira e de investimento?

Isso, aliás, coloca outras variáveis para serem analisadas antes da sua escolha entre comprar o imóvel ou investir o seu dinheiro. Mas, não se preocupe, reunimos neste post todas as considerações e informações que você precisa analisar. Confira!

Saiba os prós e contras de ter um apartamento próprio ou alugado

Vamos considerar, inicialmente, que essa seja uma dúvida relacionada a ter um imóvel próprio ou alugado para sua própria moradia. Nesse caso, o raciocínio deve considerar seus custos mensais em cada situação, além de outras características de cada perspectiva.

Perspectiva de quem tem um imóvel próprio

Perspectiva de quem paga aluguel

Ou seja, existem benefícios nas duas situações, e o ideal é que a decisão considere suas necessidades e perfil de investidor, pois, nesse caso, a casa ou apartamento será um bem em uso.

O perfil do investidor, aliás, também é o que deve guiar a decisão de quem pensa em comprar um imóvel como investimento. Se ele prefere ter liquidez, ou seja, facilidade em ter o dinheiro livre para ser utilizado, a aquisição de um apartamento pode não ser uma boa ideia, não é mesmo?

Entenda a taxa de retorno do imóvel comprado

Outro ponto a ser considerado é a forma de aquisição do bem. Ele pode ser comprado por meio de um financiamento ou à vista, usando um montante acumulado durante um período.

Imóvel financiado

Um imóvel financiado também é relacionado ao patrimônio de seu proprietário, mas, como envolve o pagamento de juros para a instituição bancária, seu retorno em termos de investimento não é o mesmo que o de um bem pago à vista, por exemplo.

Imagine que um casal de noivos esteja considerando um financiamento. Alguns procedimentos bancários serão feitos para confirmar se juntos, possuem capacidade de pagar as parcelas. Além disso, a instituição precisa ganhar uma remuneração nessa operação para ter lucro e pagar seus investidores.

Assim, se eles decidem comprar um imóvel de R$200.000,00 em 72 parcelas, o valor pago mensalmente será R$2.777,78 acrescido de uma porcentagem de juros, que varia conforme as políticas de cada banco.

Dessa forma, o que no início teria um custo de R$200.000,00, ao final do pagamento de todas as parcelas, o valor total pago será maior do que o original.

Por isso, é importante ter a consciência que quando financiamos uma compra, ela vai custar mais do que seu valor à vista por conta das taxas de juros cobradas pela instituição financeira para obter seu lucro e quitar as despesas do processo de financiamento.

Imóvel à vista

Um imóvel comprado à vista, no entanto, tem uma taxa de retorno muito mais vantajosa, não é mesmo? Seu valor venal, ou seja, pago na compra, é integralmente incorporado no seu patrimônio.

Significa dizer que se o mesmo casal de noivos tiver os R$200.000,00 para fazer a compra à vista, não pagarão nada mais além disso no contrato de compra.

A dúvida seguinte, no entanto, é: como comprar o imóvel à vista? Investindo seus recursos com esse propósito é um dos caminhos mais comuns e eficientes, mesmo que seja para ter um bom valor para dar entrada na compra do imóvel.

Nesse caso, é possível fazer um planejamento financeiro e definir como investir seus recursos para acumular o montante necessário para a compra do bem. É possível, também, considerar as variações do mercado, identificar oportunidades e encontrar imóveis com ótimos valores de compra.

Seguindo essa lógica, não é preciso determinar qual valor ideal para começar a investir, mas pensar como um investidor e criar uma regularidade para suas aplicações.

Uma boa estratégia de investimentos também é importante, afinal de contas, as aplicações têm regras de resgate e incidência do imposto de renda, por exemplo. Todas as suas características devem ser compatíveis com o objetivo de compra do imóvel.

Identifique se o momento sugere comprar apartamento ou investir

Viu por que investir e ter um recursos pronto para agarrar oportunidades é importante? Se seu desejo é comprar um bem e se esse estilo de investimentos está dentro de seu perfil, é possível ter essa conquista com uma relação financeira mais benéfica para seu bolso.

Para isso, observar o momento do mercado imobiliário, da construção civil e, claro, saber investir seus recursos em aplicações financeiras adequadas é essencial.

Tenha um bom montante para realizar a compra do seu imóvel

Se não é possível comprar o bem à vista integralmente, tende acumular o máximo possível de recursos para diminuir o período e o valor a ser financiado.

Isso fará com que a taxa de retorno seja mais vantajosa, além, é claro, de comprometer seu orçamento mensal por menor tempo. Assim que o financiamento for liquidado, será possível reforçar seus investimentos novamente.

Poupe durante o financiamento

Mesmo com a parcela do financiamento pesando seu orçamento mensal, não deixe de poupar. Ao receber décimo terceiro, restituição do Imposto de Renda e outros valores não previstos, não faça gastos supérfluos.

Considere antecipar parcelas do financiamento ou investir em alguma aplicação que esteja com um rendimento superior ao juros que você está pagando na compra do imóvel.

Veja se o momento do mercado de imóveis é favorável

O mercado de imóveis e da construção civil tem altos e baixos, assim como a bolsa de valores. Isso pode acontecer pela oferta de créditos baratos pelas instituições financeiras, ou, pelo desequilíbrio entre oferta e demanda.

Ou seja, se tem muitas pessoas vendendo e poucos interessados, boas ofertas podem surgir no mercado. Na situação contrária, os imóveis podem estar supervalorizados. Esse movimento é natural, mas, se você for a pessoa que está interessada em vender, pode ter melhores propostas de compra quando a demanda estiver maior.

Considere outras opções de investimentos

É possível investir no mercado imobiliário sem, necessariamente, comprar imóveis. Alguns fundos de investimentos são compostos por papéis de empresas com negócios nessa modalidade. É claro que é importante avaliar se eles são fundos conservadores, arrojados ou moderados, mas, são uma alternativa além da compra de um apartamento para alugar ou vender.

Antigamente, muitos investidores escolhiam comprar imóveis por ser um tipo de investimento seguro e físico, mas, atualmente, existem muitas modalidades e aplicações que trazem essa mesma tranquilidade, não é mesmo?

Então, essa dúvida faz parte da sua realidade? Está pensando se deve comprar apartamento ou investir? Deixe seu comentário dizendo se já tem um imóvel em mente ou se vai repensar sua estratégia depois de ler as considerações desse post.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários, não expressando, assim, a opinião do Como Investir. Para mais informações, consulte os Termos e Condições de Uso.