ACESSAR MEU PERFIL
CLIQUE AQUI PARA SE CADASTRAR ENTRAR COM FACEBOOK

Solicitar uma nova senha

Quando alguém começa a investir — ou pesquisar sobre o assunto — logo se depara com o termo “carteira de investimentos”. Ele pode causar alguma dúvida no início. Afinal, o que seria essa carteira?

Entender o conceito é um dos primeiros passos para se sentir à vontade ao investir e manter suas aplicações. Ainda que você conte com a ajuda de um profissional para montar sua estratégia de investimentos, é muito importante compreender informações básicas.

Então, vamos explicar tudo sobre esse tema para você. Aproveite!

O que é carteira de investimentos?

O significado desse termo não é tão complicado de entender: uma carteira é o conjunto de investimentos que são feitos no seu nome. Pense que, assim como você guarda o próprio dinheiro em sua carteira física, existe uma carteira imaginária onde ficam seus investimentos.

Dessa forma, a carteira de investimentos considera todas as aplicações que você fez, mesmo sendo de tipos diferentes ou em instituições financeiras variadas. Também é possível encontrar esse conceito como sinônimo de cesta ou portfólio de investimentos.

Para que serve uma carteira de investimentos?

Como a carteira representa o conjunto dos seus investimentos, ela vai ter os objetivos que você traça ao começar a investir. Ou seja, um dos principais benefícios que ela possibilita é a valorização do seu patrimônio ao longo do tempo. Afinal, uma grande razão para realizar aplicações financeiras é buscar rentabilidade com o seu dinheiro.

Outra serventia da carteira de investimentos é proteger suas finanças. Ao realizar diversos investimentos, você consegue manter sua vida financeira equilibrada e balancear os ganhos e os riscos das aplicações. Dessa forma, é viável, por exemplo, fugir do efeito da inflação sobre o dinheiro que ficaria na conta corrente.

Por que devo ter uma carteira diversificada?

Se você já conhece um pouco sobre investimentos certamente já leu ou ouviu este conselho: “não coloque todos os ovos em uma cesta só”. Esse é um aprendizado essencial ao investir e diz respeito ao cuidado que se deve ter na diversificação da carteira.

Em outras palavras, a ideia é distribuir seu dinheiro em vários investimentos. Isso porque se você colocasse apenas em um ficaria muito dependente do andamento dessa única aplicação. Com isso, os riscos seriam maiores, já que um problema na área em que você investiu prejudicaria muito seu patrimônio.

Como prevenir isso? Fazendo mais de uma aplicação. Assim, sua carteira como um todo está mais protegida das variações do mercado, pois se algo acontecer em determinada área, você tem investimentos diferentes que não vão passar por essa dificuldade.

Imagine, por exemplo, alguém que pega todo o patrimônio e investe nas ações de uma mesma empresa. Essa pessoa pode ganhar muito dinheiro caso a empresa vá bem, mas está exposta a um grande prejuízo também. Por isso, o ideal seria ter investido em diversos produtos e empresas, para não ficar tão vulnerável a todas as variações de uma só.

Como montar uma carteira de investimentos?

Montar uma carteira de investimentos de maneira estratégica é uma prática muito cuidadosa. O mais aconselhado é buscar a ajuda profissional de um especialista nessa área. Um gestor de investimentos tem experiência com o assunto e pode ajudar você a escolher as melhores opções.

Com esse suporte, fica mais fácil montar uma carteira diversificada, distribuindo os riscos e as possibilidades de ganho. Além disso, o assessor de investimentos também atua analisando e modificando sua carteira de acordo com as novas oportunidades do mercado — principalmente se você investe em renda variável.

Mas a sua ação nos investimentos não deve ser apenas a de buscar o serviço de um profissional. Tem um passo fundamental que apenas você pode dar: cuidar do seu planejamento financeiro. Sem ele, fica difícil ter dinheiro sobrando para realizar os investimentos e acumular patrimônio.

Qual é o meu perfil de investidor?

Outro conceito indispensável quando se fala em carteira de investimentos é o seu perfil de investidor. Sem dúvida, o assessor vai precisar saber disso para dar orientações sobre os produtos mais condizentes com os seus interesses e objetivos.

O perfil de investidor tem tudo a ver com os riscos dos investimentos. Sobre esse assunto, é importante que você saiba que toda aplicação tem risco — mesmo que eles sejam muito baixos em algumas. De forma geral, maiores oportunidades de rentabilidade são acompanhadas por riscos também maiores.

Existem três perfis principais de investidores, a depender da abertura para correr riscos: o conservador, o moderado e o arrojado. No primeiro caso, a pessoa está mais interessada em manter seu patrimônio estável e longe de riscos, assim, sua carteira deve ser composta por opções mais seguras.

Já o perfil moderado aceita correr um pouco mais de perigo, entretanto, preza pelo equilíbrio na carteira. Então, o assessor de investimentos pode propor algumas aplicações mais instáveis, mantendo uma proporção moderada entre risco e segurança.

Enquanto isso, os investidores arrojados procuram rendimentos maiores e estão dispostos a correr riscos para encontrar isso. Dessa forma, sua carteira vai ser mais agressiva, ou seja, a porcentagem de investimentos instáveis será maior — mas, geralmente, há um cuidado de manter, pelo menos, uma pequena parte do patrimônio em opções mais seguras.

Quem procuro para montar minha carteira de investimentos?

Antes de investir, é preciso escolher uma instituição financeira por onde as aplicações serão feitas. Ela pode ser um banco ou uma corretora de investimentos. Logo, você pode conversar com o gerente da agência bancária ou com assessores das corretoras para montar sua carteira.

Além disso, é possível contratar um especialista em investimentos que trabalhe de forma autônoma, sem ligação com determinada corretora de valores. Mas lembre-se de contratar somente profissionais certificados, para evitar ser vítima de fraudes.

Contar com esse apoio torna as transações mais seguras, principalmente para investidores que ainda não entendem muito sobre isso.

Agora você já sabe o que é uma carteira de investimentos e quais são os detalhes referentes a ela. Vale a pena compreender mais sobre o assunto e criar o hábito de investir e de buscar educação financeira. Dessa forma, é possível se sentir mais seguro para fazer escolhas.

E então, estas informações foram úteis? Aproveite para assinar nossa newsletter e acompanhar mais conteúdos sobre finanças e investimentos!

Seja o primeiro a comentar

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários, não expressando, assim, a opinião do Como Investir. Para mais informações, consulte os Termos e Condições de Uso.