ACESSAR MEU PERFIL
CLIQUE AQUI PARA SE CADASTRAR ENTRAR COM FACEBOOK

Solicitar uma nova senha

Como você controla o que entra e o que sai do seu orçamento? Se você não tiver certeza da resposta ou se não fizer esse acompanhamento, é sinal de que é hora de usar uma planilha de controle financeiro.

Afinal, esse ano de 2020 nos mostrou que ter um controle financeiro eficiente e uma reserva financeira é sinal de bem-estar e tranquilidade nos momentos turbulentos que qualquer pessoa é passiva de propenso a passar.

Com a ferramenta, é possível registrar e analisar todas as movimentações. Mas, para que ela realmente favoreça o seu planejamento financeiro, é preciso elaborá-la de modo estratégico e com boas características.

Então acompanhe a partir de agora 4 dicas para criar a sua planilha e saiba como usar esse recurso no dia a dia!

O que é uma planilha de controle financeiro?

A planilha de controle financeiro nada mais é que uma ferramenta que ajuda a manter a organização financeira no cotidiano. Seu funcionamento é simples e se baseia no registro de todas as entradas e saídas.

Assim, você precisará inserir todos os dados sobre os recebimentos ao longo do período — assim como as despesas. A partir da inclusão das informações, será viável analisar para onde vai a maior parte do dinheiro e encontrar os chamados gargalos, que reúnem oportunidades de economia.

Desse modo, o principal objetivo de uma planilha de controle financeiro é acompanhar os seus fluxos financeiros. Em vez de terminar o mês com a sensação de não saber aonde os seus recursos foram parar, você passa a ter total visibilidade sobre as próprias escolhas.

Ela serve, principalmente, para que você tenha consciência sobre o uso do seu dinheiro e entenda como são os seus padrões. Com isso, é mais fácil estabelecer um planejamento financeiro que seja realmente efetivo.

Graças a essas características, é possível criar um orçamento pessoal de forma efetiva. Afinal, você tem uma base de gastos e recebimentos médios para planejar.

Por que organizar o dinheiro?

Antes de saber como montar e usar uma planilha, é importante entender por que vale a pena fazer o controle financeiro com esse recurso. Do contrário, você poderá sentir falta de motivação para continuar.

Em primeiro lugar, a organização é uma forma de ter mais segurança e tranquilidade. Quanto maior é o seu conhecimento sobre a própria vida financeira, menores são as chances de enfrentar problemas.

Também é uma maneira de planejar e realizar mais no futuro. Com o uso mais consciente do dinheiro, é possível, por exemplo, montar uma reserva de emergência e começar a investir. Assim, você estará mais perto de realizar seus objetivos.

Quais são as principais dicas para montar a sua planilha?

Como vimos, o ponto principal da planilha consiste na inclusão de todos os dados referentes à sua vida financeira. É preciso registrar as entradas e as saídas. Isso exige incluir as despesas pagas com recursos da sua conta corrente, do cartão de crédito, em dinheiro vivo e assim por diante.

Se quiser estabelecer um controle financeiro eficiente, a sua planilha deve ter as características certas. Mas não se preocupe, ela não precisa que ser muito complexa. Com medidas simples você pode montar algo interessante.

Veja as orientações para montar a sua:

Elabore categorias para as movimentações

Tão necessário quanto registrar as entradas e saídas financeiras é ser capaz de identificá-las em uma análise posterior. Afinal, não adianta registrar uma saída de R$ 500,00 se, algumas semanas depois, você não souber dizer para onde foi aquele dinheiro.

Portanto, o ideal é criar categorias de entrada e de saída. Na parte de entrada, você pode incluir os recebimentos com trabalho, com renda extra ou com investimentos, se for o caso.

Na saída, vale definir classificações de acordo com o destino do dinheiro, como saúde, educação, alimentação, entretenimento e assim por diante.

Não crie categorias muito pequenas, como uma para cada tipo de gasto. No entanto, também evite ter classificações amplas demais — como ao elaborar uma com o nome “outros”. Lembre-se de que o objetivo é poder fazer análises detalhadas e relevantes,

Divida a planilha mensalmente

Ao criar a sua planilha de controle financeiro, o indicado é subdividi-la de acordo com os períodos analisados. Você pode fazer uma planilha anual, mas também é interessante contar com o registro mensal, já que a maioria das despesas segue esse ritmo.

Com a divisão da planilha em abas, você consegue identificar melhor certos padrões, como as contas do início do ano ou a sobra de dinheiro que ocorreu em determinado período. Na hora de planejar o orçamento dos meses seguintes, isso fará toda a diferença.

Use as fórmulas disponíveis nas planilhas

Apesar de a planilha poder ser simples, o ideal é que ela traga algumas facilidades para a hora que você for usar. Nesse sentido, o uso das fórmulas e das equações auxilia a diminuir os riscos de erros e automatizar alguns cálculos.

Você não precisa subtrair manualmente cada gasto do valor disponível na conta, por exemplo. É possível utilizar uma fórmula básica que fará tudo automaticamente, a cada entrada nova de despesas.

Também há como fazer somas automáticas da renda. Assim, você gasta menos tempo com o controle financeiro — o que ajuda a manter o hábito. Ao mesmo tempo, o ganho de eficiência não compromete a qualidade dos dados ou das avaliações.

Exiba as informações mais relevantes

Ao criar a sua planilha de controle financeiro, não é preciso se limitar ao mero registro de informações. Para realmente ter um planejamento eficiente, o ideal é realizar análises e extrair dados que ajudem na tomada de decisão.

Você pode criar um campo para definir a meta de gastos e comparar com o que saiu até o momento. Se, na metade do mês, você tiver comprometido 75% do seu dinheiro, perceberá que é preciso controlar os custos para não estourar o orçamento.

Também pode ser interessante consolidar dados como os valores por categoria, as variações em relação ao mês anterior e assim por diante. Com o uso, você saberá quais são as informações mais importantes e poderá testar recursos aprimorar a sua ferramenta.

Com estas dicas, ficou mais fácil saber como montar uma planilha financeira completa que ajude no seu planejamento orçamentário, certo? Ao longo do tempo isso o ajudará a ter gastos mais eficientes e fazer escolhas melhores!

Para melhorar os seus hábitos e a sua relação com o dinheiro, veja como desenvolver a disciplina financeira e organizar bem os seus recursos!

Seja o primeiro a comentar

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários, não expressando, assim, a opinião do Como Investir. Para mais informações, consulte os Termos e Condições de Uso.